O louvor revelado na Obra de Deus

/ / Artigos

O louvor modela a Igreja Fiel , que é “um corpo só e um só Espírito” (Efésios. 4:4), como “ vaso sobre rodas” (Jeremias, 18:3) , vaso de honra com ouro dentro (poder de Deus), que é aperfeiçoado para a glorificação do Rei “na sua formosura e a terra, que está longe, “a Eternidade ( Isaías, 33:17).

Além disso, o louvor tem a energia de nos elevar a Deus e movê-lo, porque seu “reino está entre nós “( Jó, 5: 24) e se estabelece no coração do homem, templo e que tem , como Davi, “sede do Deus vivo”(Salmo, 42: 2) , que reina no louvor , pois, “é grande o Santo de Israel no meio de ti” (Isaías, 12:6).

E o louvor revelado nos consola, nos cura da tristeza, mas também é cântico de louvor, cântico de vitória, “cântico novo” (Salmo, 40:3), vinho do Espírito ou “vinho novo em odres novos”, a glorificação da nova criatura ao Criador, pela retirada do cativeiro (Jó, 42:10) e a restauração. Sim, “os resgatados do Senhor voltarão e virão a Sião com cânticos de júbilo; alegria eterna sobre as suas cabeças”(Isaías, 35:10).

Mas não se pode esquecer que o louvor é gratidão, não só por estarmos vivos, mas porque o Senhor governa os vivos, os que o servem, com a proclamação de Ezequias, liberto:” Só os vivos te louvam!”

Mas no louvor manifestamos o vigor inesgotável da fidelidade, (Salmo 89: 1-2) a santificação, com a presença do Espírito Santo, purificando, renovando e inundando com o sangue de Cristo, o corpo e o existir da Igreja, porquanto, através da fé, já estamos na Jerusalém celestial , quando, com as estrelas da alva, rejubilaremos , cantando (Jó, 38:7).

Ao louvar e agradar a Deus, lembramos a experiência maravilhosa de Salomão (e esta Obra é de sabedoria!), que, na consagração do templo, com a Arca do Concerto, onde estavam as tábuas da lei , a demarcarem a aliança com Israel, ali, quando os sacerdotes saíram do santuário, Deus desceu na nuvem e a nuvem invadiu o templo, com tal poder, que os sacerdotes não conseguiam entrar. E a glória do Altíssimo brilhou diante do povo, reverente (II Crônicas, 7:1-3). Como a nuvem do amor de Deus transborda no louvor da Igreja Fiel, a nuvem que regia o povo no deserto durante o dia, a nuvem de labaredas do amor de Deus que queima e não se consome na sarça, com a experiência de Moisés, quando o Anjo falou: “Tira as sandálias de teus pés, que a terra é santa!” – Êxodo, 3:5) . As sandálias são empecilhos na vida, que é preciso retirar, porque Jesus, ao se fazer Homem e nos redimir, quer que a Igreja Fiel atinja no louvor, na luz da fé e da Palavra , sob a Obra Redentora, as bodas do Cordeiro, com o linho, que são os atos de justiça dos santos (Apoc. 19:7-8)

Pr. Carlos Nejar

Membro do Grupo de Ciência e Fé, da Igreja Cristã Maranata . Escritor da Academia Brasileira de Letras e da Academia Brasileira de Filosofia.

Para estudo mais amplo, sobre o mesmo tema, amplamente, Vide O Louvor da Igreja Fiel – Pr. Gedelti Victalino Teixeira Gueiros, Edição Especial dos 50 anos da Igreja Cristã Maranata, Vitória, ES ,2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP });